29 de julho de 2018

Cuide do seu jardim

O método 3R é equivalente ao que seriam as ferramentas de jardinagem para se cuidar de um jardim. O jardim é a sua mente. O objetivo, portanto, é cuidar das plantas que há em seu jardim e arrancar as ervas daninhas.

O 3R vem das palavras Recognize, Remove e Replace. Você reconhece as plantas como sendo plantas e as ervas daninhas como sendo ervas daninhas. Depois você remove as ervas daninhas. Por fim você substitui as ervas daninhas arrancadas por plantas. Todos os dias você escolhe as ferramentas que vai usar para cuidar do seu jardim e deixá-lo arrumado.

1R. Reconhecer

O primeiro passo é sepre reconhecer, identificar. Nâo há muito o que possa fazer se você não reconhece antes o problema.

Um dos métodos para reconhecer as ervas daninhas é o WWBADD. Vejamos:

Whining [choramingar/lamuriar/queixar-se/lamentar-se]: reclamar, fugir do eu focando-se nos erros dos outros.

Worrying [preocupar-se, afligir-se]: ansiedade, angústia, suar frio, desespero, evitar a vida focando no perigo.

Blaming [culpar]: irresponsabilidade, caça às bruxas, acusar, apontar o dedo, vitimização, irresponsabilidade emocional, evitar crescer focando-se nos erros dos outros.

Attaching [vincular, apegar-se, juntar, amarrar]: identificar-se com o outro e não com o eu, identidades do ego, apegos do ego, buscar segurança nas aparências, buscar segurança em rótulos e títulos, escapar do eu se refugiando no ego.

Demanding [exigir]: supercontrolar, "tem que", codepender, manipulação, escapar do eu fazendo drama.

Damning [condenar]: demonizar, condenar, denunciar, castigar, saber mais do que o outro, desumanizar, escapar do eu inferiorizando os outros.

2R. Remover

Remover é o segundo dos 3R e é aquele que se deve exercer com mais vigor. Se você tentar remover as ervas daninhas com pensamentos não-emotivos então seus resultados serão medíocres. Remover é a prática de arrancar as ervas daninhas do seu jardim.

É comum que você tenha de remover uma erva daninha várias vezes antes que ela realmente saia do seu jardim. Mesmo assim a erva poderá retornar a seu jardim a qualquer momento. E por quê? Porque uma vez que você esteja ciente de uma erva ela ficará gavada na sua mente para sempre. O stress pode trazer o melhor ou pior de você. Se o stress lhe trouxer o pior então todas as velhas ervas daninhas vão querer voltar para o jardim. Escolha o stress para fortalecê-lo ou enfraquecê-lo. A escolha é sua, não as circustâncias.

Remover uma erva daninha é negá-la tempo e espaço em seu jardim.

Um dos métodos para remover as ervas danilhas é o método 3P. Vejamos:

Remova o pensamento autodestrutivo vislumbrando-o como nocivo.

Preço. Quanto me custa pensar desse jeito? A quem sacrifico, e vale a pena? Me desencoraja? Me traz o que tenho de melhor ou pior? Pensar assim me faz lamuriar, culpar, apegar-me, exigir, condenar e procrastinar?

Produto. Como meu pensamento me faz sentir? Animado ou irritado? Como me faz agir? Com aceitação ou com punição? Me ajuda a resolver ou lidar com o problema?

Proteção. Pensar dessa forma me dá uma desculpa para escapar, evitar, vingar, fazer drama, buscar poder, controle, manipulação, chantagem emocional, querer a simpatia alheia, obter orgulho, ser resgatado, preguiçoso, exigente, sumir ou dar falso testemunho?

3R. Replace

A substituição [replacement] é a parte mais desprezada nas terapias e aconselhamentos. Porém, é crucial para preencher o vazio que fica depois que um problema ou erva daninha se vá. é muito comum que um problema resolvido retorne travestido, disfarçado. É realmente muito comum que um problema tenha sido superado apenas para ser substituído por outro pior.

Neste ponto é interessante consultar o método de substituição de ervas daninhas fornecido pela terapia TREC [REBT], que fornece as crenças racionais [rB] que substituirão as crenças irracionais [iB].

Além disso, é necessário que você entenda o que é o desapego. Desapegar-se não significa pensamento frio e calculista. Ao contrário, desapegar-se é o pensamento emocional que entende que o apego nega a liberdade de sentir e experienciar espontaneamente.

Se você se apega a uma pessoa, lugar ou coisa, então sua vida estará limitada por isso. O apego faz você mentir e negar a realidade. O apego requer cobertura, maquinações, trevas, para manter suas ilusões e engodos. Muitas tradições espirituais enfatizam o desapego como meio de libertação.

Eu persistentemente repito em minha mente que...

a falha não faz de mim um fracassado.

o que é difícil não me fere nem me mata.

sou um ser, não um devir.

sou um ser, não um fazer.

sou um ser, não um sentimento.

sou um ser, não um parecer-alguma-coisa.

sou um ser, não um pensar.

sou um ser, não um pensamento ou uma coisa.

sou um ser, não uma ação.

sou um ser, não opiniões.

sou um ser, não cargos, tarefas, máscaras ou performances.

não sou meus bons ou maus comportamentos porque eu sou aquele que os faz.

não sou meus bons ou maus pensamentos porque eu sou aquele que os pensa.

não sou minhas boas ou más experiências porque eu sou aquele que as experiencia.

não sou minhas boas ou más memórias porque eu sou aquele que as têm.

não sou minhas bons ou maus erros porque eu sou aquele que os cometeu.

estou bem sem tentar transformar-me em outra coisa.

estou a salvo mesmo que meu corpo esteja em risco.

sou o ator, não as ações.

sou o escolhedor, não a escolha.

sou o recipiente, não o conteúdo.

sou o experienciador, não o experienciado.

eu jamais perderei meu status de ser humano.

eu me recuso a ter opiniões negativas sobre o eu.

eu vou corrigir meu comportamento, não o meu eu.

eu vou criticar os pensamentos, não as pessoas.

ninguém jamais poderá causar dano a meu eu.

somente meu ego é uma impostura, não meu eu.

falhar ao desempenhar um papel não é uma falha do eu.

as coisas estão mortas, mas eu estou vivo; portanto, não sou uma coisa.

tentar se transformar em alguma coisa é tentar morrer como essa coisa.

* * *

Exemplo e influência. O que você pode fazer para ajudar os outros? Ajude a si mesmo. Sim, seu exemplo é o melhor presente que você pode dar. Ao modelar, em vez de pregar, você ajudará mais. Tudo o que você tem é exemplo e influência. Use ambos. Cite especialistas se possível. Fale sobre o que você está fazendo e que está dando certo. Deixe-os ver que você está indo bem. Faça com que a coisa toda seja sobre você, não sobre eles. Pratique o que você prega. Faça o certo. Lidere pelo exemplo. Compartilhe lutas e vitórias. Sacrifique-se pelo que é certo. Vou repetir: a coisa toda é sobre você.

* * *

Parte do processo de crescimento é expulsar seus pais e professores do seu jardim. Parte do processo de crescimento é examinar seu jardim para verificar se as plantas que ali estão você realmente as teria escolhido.

Tentar cuidar dos outros, ou seja, cuidar da mente dos outros, é o mesmo que tentar lhes dizer como pensar. Por acaso você gosta que as outras pessoas digam como você deve pensar?

Não é melhor conduzir as pessoas a uma nova mentalidade com exemplos e influência ao invés de palavras?

* * *

Os seres humanos têm basicamente duas escolhas: (1) viver dentro de princípios e (2) viver por desejos primitivos.

Os seres humanos e todas as coisas precisam de orientação externa. Cuidando de seus jardins, os seres humanos transformam a orientação externa em orientação interna. Os seres humanos precisam ser governados por algo superior, senão acabam se afundando. As evidências em favor dessa ideia estão por toda parte e em todas as coisas.

Controle vs. liberdade é o velho (e errado) entendimento a esse respeito. O problema não é ter muito de um e pouco do outro; na verdade, o problema está em ambos, controle e liberdade. Controle e liberdade não funcionam, seja isoladamente, seja em conjunto.

A liberdade não funciona na natureza humana. Vários experimentos com liberdade foram tentados no passado e todos mostraram que precisamos de orientação. Um exemplo assustador foram as ações das pessoas depois da Revolução Francesa. Um exemplo mais recente seria os anos 1960. A liberdade também foi tentada nas artes e os resultados foram desastrosos.

O controle não funciona na natureza humana. Inúmeras formas de filosofias, psicologias, práticas, governos e religiões falharam ao controlar a natureza humana.

A solução é a submissão [under]. Submissão é o conceito de rendição absoluta. Rendição extrema, forte ou branda não resolve. Todas falham porque são condicionais, porque abrem a possibilidade de você se rebelar ou desistir. Condicional significa parcial.

O único sucesso possível vem do incondicional. Viver sob princípios significa viver por eles, e não apenas para pregá-los ou declamá-los.

Devir, aprender ou tentar jamais farão com que você viva em submissão [under]. Todo e qualquer método de transformação da natureza humana é falho. A natureza humana não pode ser tansformada sem que seja morta e transformada em outra coisa.

É impossível que da lama pouco a pouco consigamos ouro. A alquimia sempre falha. Nenhuma prática, por mais intensa que seja, transformará luxúria em amor. Não há estudo no mundo que transforme ganância em caridade. Não há disciplina no mundo que transforme narcisismo em compaixão. Nenhuma prática do mundo transformará a raiva em alegria. Ou você está em submissão ou não estã. Renda-se agora ou nunca.

O único progresso que existe é fazer menos o mal e mais o bem. Não há progresso em o mal se transformar em bem. Elefantes não vão se transformar em formigas, mesmo com todo o tempo do mundo.

Sim, faça menos mal e mais bem, e chame isso de progresso se você quiser. Não, não diga que sua ganância está ficando menos gananciosa. Se você está agindo gananciosamente com menos frequência, ótimo. Mas isso não é a ganância se transformando em caridade. Isso é parar, não progredir. Você chama isso de progresso, mas não é exatamente progresso. Parar com mais frequência não é realmente mais progresso, mas apenas mais paradas. Fazer mais o bem e menos o mal é escolha, não disciplina, nem controle, nem mudança.

O melhor dos seres humanos vem da submissão, não de fazer o que querem. A natureza humana não pode ser livre assim como um bote não vai chegar ao destino simplesmente largando ele na água. O bote precisa de um leme. Os seres humanos precisam de um leme. O leme não é condicional; ele dá uma direção.

A liberdade do controle é necessária. Mas a liberdade de uma natureza humana sem direção também é necessária. A absoluta submissão aos valores é a única e verdadeira liberdade para a natureza humana. A liberdade vem depois da submissão, não antes. O rio é livre porque ele segue as margens. O monge é livre dentro da ordem do mosteiro. O grande poeta é livre dentro das formas poéticas.

Pare de devir, para de se transformar, e escolha mudar para a submissão [under]. Escolha é a resposta, não mudança. Escolha viver por seus ideais, e deixe que os outros sigam os estímulos cegos de seus corpos e egos.

Fonte: Kevin FitzMaurice, Garden Your Mind, FitzMaurice Publishers, Portland, OR, EUA, 2010. Trechos selecionados.